Apoios:

Rota dos Marmelinhos

domingo, 17 de abril de 2016
Passavam cinco minutos das 08:00 quando os doze Moukistas deram início à pedalação. Depois de uma semana de muita chuva nem todos os trilhos eram cicláveis, mas hoje, esteve uma manhã de razoabilidade para a prática do nosso desporto.
O presidente achou, e bem, e optou que o destino fosse Penhas da Marmeleira, daí o nome rota dos marmelinhos, para chegarmos a esta varanda de soberba paisagem tivemos que dar bem ao pedal e fazermos algumas subidas e descidas ao jeito do frenético pelotão, o ritmo da pedalada esta num patamar medio/alto e o moral de cada um é elevado, existe muita vontade de manter a boa-forma, também existe um porque com algum peso! Está para breve a nossa peregrinação a Santiago de Compostela. Para chegarmos ao destino proposto havia que trilhar muito alcatrão mas também bastante terra batida. O traçado contemplou a passagem por muitos sítios e espaços admiráveis que só mesmo quem anda de BTT consegue privilegiar estas micro-maravilhas…Na hora de saída, o azimute apontou para Paiões, Covas, Serradas, Alcoitão, Cabreiro/Pisão por aqui os trilhos são rápidos e espetaculares, bem ao jeito da máquina nova do Ruben (Cannondale Scalpel 29 Carbon) este avião merecia alguém que tivesse pernas e mãos para ela! Estávamos posicionados junto a uma ribeira, no vale entre Cabreiro e Murches, o objetivo era alcançarmos o Parque de Penhas da Marmeleira, o proposto foi alcançado e, o miradouro do passadiço serviu de mesa de repasto do lanche matinal e de algum descanso dos Moukistas. Aproveitamos a varanda para tirar umas fotos do grupo que se ia divertindo com alguns poetas (cromos) que estão sempre com o discurso na ponta da língua, a boa disposição do grupo, também é uma mais-valia para cada um querer voltar para o próximo fim de semana.
Depois do merecido descanso continuamos a pedalar ate alcançarmos Zambojeiro, Alcorvim de Baixo, daqui até à praia do Guincho foi um tiro! Mais de metade do passeio estava feito, passamos por Birre também pelo Parque urbano da Ribeira dos Mochos, Cascais, Estoril, Alapraia, Caparide, Tires, Trajouce, A dos Francos e Agualva. Eram 12:30 quando demos entrada, via avenida dos bons amigos, em Agualva. Foi mais um passeio de 60Km 900mt de acumulado ascendente e diversão do grupo Moukista. Ainda houve tempo e disponibilidade para um bride ao HRamos que tinha feito anos a semana passada, muitos parabéns. Se Santiago me der força e saúde a próxima crónica, parte dela, será feita mentalmente nos trilho (caminho de Santiago de Compostela).
Abraço do “O Moukista sentado” 

1 comentário:

Luís Pina disse...

Pessoalmente considero esta "maratona" espetacular! Muito bom, não só pela paisagem mas também pelos vários tipos de trilhos que percorremos. Rápidos e variados. Agora o desafia chama-se Santiago de Compostela. Boas pedaladas. Luís Pina.