Apoios:

Passeio 05fevereiro2017

Domingo05fevereiro2015
Vadiamos por Lisboa
Eram 08:00 quando o grupo de dez Moukistas deu inicio à pedalação, ainda no LR veio o primeiro contratempo, um corte no pneu do Diogo deu azo à colocação de uma camara de ar, rápida esta manobra ou não fosse o pai dele um expert (obrigado) nesta matéria, assunto resolvido e pedalação reposta. A estação da CP viu-nos passar, atravessamos o IC19 via aérea pedonal e rápido iniciamos a subida a São Marcos, viramos à esquerda e num ápice estávamos a uma velocidade de 65km hora, que inconsciência… a adrenalina que se ganha montado numa bicicleta, de algum conforto, é desconcertante e dá nestas cenas de loucura! Roçamos as costas da fábrica da pólvora, umas centenas de metros mais à frente entramos em Barcarena, pedalamos até alcançarmos Caxias. O Vice Araújo ia fazendo o papel dele e, liderava o grupo em modo top… íamos passando pela Cruz Quebrada, Algés e Belém. Os monumentos mais relevantes desta zona da cidade de Lisboa iam fazendo parte da nossa passagem, com paragens em todos eles; Torre de Belém foi paragem obrigatória e não houve asiático nenhum que não quisesse tirar uma foto com os vistosos/simpáticos Moukistas, que obsessão que estas nipónicas tem por nós…
A muito custo lá as conseguimos despachar! No Padrão dos descobrimentos a historia repetia-se… se fosse eu a destinar os tracks do grupo nunca mais voltavam a meter os butes nas cidades, que afincada perseguição nos é feita, suponho que a esta hora meio Japão é nosso fã!!! Também o museu da eletricidade nos viu passar, mas quem nos recebeu, por alguns instantes, foi a pastelaria (pasteis de Belém), somos piores que os adolescentes não passamos sem uma guloseima grommet, fizemos o lanche matinal e terminamos com o canelado pastel… A próxima passagem/paragem foi no Mosteiro dos Jerónimos, mais uma sessão fotográfica para o simpático grupo que a onde chega arrasa qualquer um e, por aqui não foi excepção...encontra-se gente, que nos visita, muito simpática e que adora partilhar momentos fotográficos com portugas bem-dispostos, centenas de visitantes forasteiros vagueavam enfrente ao imponente monumento. Fizemos a travessia do bairro do Restelo e entramos na mata de Monsanto, atravessamo-la com a rapidez que só a sabemos fazer…fomos passando por; Alto da Boavista, Bairro do Zambujal, Cova da Moura, Damaia, Reboleira, Amadora, Queluz, Massamá e Agualva. Eram 11:30 quando terminamos o nosso passeio de 42Km. Já sentados na sede do nosso Clube, degustamos o tradicional sumo de cevada e posemos a conversa em dia. Depois de um mês e meio sem actividade biciclista que bem que soube pedalar com o grupo Moukista. Até prá semana “algures na Lisboa Antiga” abraço.
“O Moukista sentado”

Sem comentários: