Apoios:

Raid BTT de longa ação - Montemor

Domingo 12 Abril 2015
 
Raid BTT de longa ação-Montemor, foi uma manhã de BTT bem interessante, não só pelas muitas subidas e descidas acentuadas e longas mas, pelo traçado percentualmente desconhecido por quase a totalidade dos pedalantes. Todas as nossas saídas têm uma história momentânea de todo o movimento do grupo e, nalguns casos também pela própria história física dos tracks que vamos pisando, foi o caso. Em boa parte do traçado tivemos como companhia o aqueduto das águas livres, é sempre agradável sabermos que o nosso jardim outrora foi uma mais-valia para a capital (Lisboa), mas, realço a passagem pela jazida de Pego Longo (Carenque), na laje de uma antiga pedreira, o registo fóssil com 95 milhões de anos, descoberto em 1996, de dezenas de pegadas de dinossáurios quadrúpedes herbívoros, historia nacional subterrada que espera um dia poder ser visitada pelo comum humano.
A saída do passeio teve início no LR às 08:00 com nove Moukistas, o bom tempo convida à aventura e atividade física mas, também ao espirito da nossa identidade em podermos divertir-nos com o que muito gostamos, pedalar. Pedalar em direção a Idanha subir a serra da Silveira, túnel de Carenque, a primeira grande subida é feita após Carenque, vai lá vai, Sete Quintas, Caneças, Montemor, daqui até ao vértice geodésico da terceira ordem Montemor (topo da serra com o mesmo nome) subimos até aos 347mt. foi subir, subir e subir… veio o descanso para o lanche matinal e tirar umas fotos, depois de alguma descontração  e apreciação de tanta paisagem a perder de vista, é um desconcerto mas também um privilegio nosso, este, em poder estar numa varanda de 360º onde o limite é o alcance da nossa visão, exclusividade que só alguns conseguem ter! Falo dos Moukistas que, ao contrário de bastantes, deixam a cama às 06:45 e por vezes mais cedo e desfrutam da beleza do nosso concelho (Sintra) e por vezes até o ultrapassam…
Estava na hora de regressarmos e descermos até às fontainhas de Caneças, outrora muito usadas e conhecidas pelas afamadas lavadeiras de Caneças. Continuamos a movimentar-nos para Olival do Santíssimo, Serra da Helena, Serra de Casal de Cambra, Serra de Belas, Venda Seca e Agualva (LR). Com uma altimetria ascendente a rondar os 1000mt. e com 44km de distancia demos por terminado mais um digno passei de se lhe tirar o chapéu, obrigado por este retemperado passeio domingueiro, que e apenas já perto da chegada teve o percalço da corrente partida do benjamim do grupo e que rapidamente foi remediada.
Finalizamos esta manhã de pedalação a degustar um sumo de cevada na companhia do HRamos que durante a semana tinha comemorado mais um aniversário, que contes muitos e com saúde.
Deixo um abraço aos duros companheiros Moukistas que me acompanharam e eu acompanhei. Até prá semana no: A1 varanda voltada para o Tejo, em Sta Iria de Azoia
Ass: "O Moukista sentado"



5 comentários:

Luís Pina disse...

Uma voltinha com alguma dureza mas, o chegar a locais onde poucos vão é sempre gratificante. Os que não puderam estar presentes, não desanimem pois o próximo domingo está a chegar. Para os outros se querem ter sucesso têm que ter dedicação total, atingir o limite e dar o melhor de cada um. Desistir é a saída dos fracos, continuar é a atitude dos fortes. Abraço e boas pedaladas. Sempre meia roda na frente. LPina.

Moukista PL disse...

É óptimo sentir o bem-estar que reina no Clube MoucaBTT.
Atmosfera contagiante.
Não só para só para os restantes sócios do Clube que vivem por fora a maioria das aventuras, mas também para todos os que de alguma forma cruzam os seus espaços, seja nos trilhos, no blog ou noutros quaisquer.
É um orgulho fazer parte desta família.

Alfredo Guerra disse...

Ganhar o equilíbrio da vida é fazermos e desfrutarmos do que mais gostamos, quando enveredamos por trilhos repletos de lixo o caminho da vida torna-se mais penoso e desequilibrado.
JAGuerra

Manuel Sousa disse...

É sem dúvida uma nova aventura
todos os domingos, digna de registo
da MoucaBTT.
M. Sousa

Henrique Ramos disse...

Há quem diga que é carolice ou burrice, deixar a caminha sedo num domingo.
Não!estão redondamente enganados, nada melhor que respirar ar puro e libertar a alma neste locais maravilhosos onde o silencio é Rei. ruido!! só o roncar das bicicletas e por vezes o camarada Pires quando grita para agrupar as tropas.
um abraço a todos.
je suis HRamos