Apoios:

Sintra no limite

Domingo, 29 março 2015

Sintra no limite. Foi este o título atribuído ao nosso passeio domingueiro. O autor da obra, (o presidente LP) com certeza que não o rotulou por acaso, fê-lo, conscientemente, a pensar no elevado grau de dificuldade que iriamos encontrar nesta manhã de Primavera (pouca simpatia). Alguém me dizia estava-se também na cama que parvoíce a nossa em andar aqui com este frio e nevoeiro, tenho que concordar com o avaliador do desabafo, naquela altura pensava eu da mesma maneira. A intensidade da vivência dos momentos da prática do BTT afeta-nos metro a metro, km a km, criando transtorno positivo ou negativo a cada um de nós em diferentes momentos, mesmo que sejam, eles, muito próximos.
Iniciamos e terminamos a pedalação na barragem do rio da Mula. Os metros iniciais foram de aquecimento, as subidas rapidamente começaram a fazer-nos companhia o sobe e desce era constante e iria sê-lo em todo o percurso, na serra de Sintra não existe outra alternativa e nunca se está verdadeiramente confortável, se não doem as pernas doem os braços e ombros, o estamos bem, o estamos mal acontece a todo o momento, a adrenalina cresce em cada um de nós e a maluquice sobressai naquelas loucas descidas… Gostava que esta crónica tivesse todo o detalha, onde passamos onde descemos onde paramos, mas, nada disso é, para mim, possível, o nevoeiro era intenso e nunca consegui saber onde estava! Existem voltas assim… Certo foi que, adrenalina não faltou em nenhum momento do passeio, com 37 km e uma altimetria ascendente a rondar dos 1400mt, caros Moukistas o sofrimento e o arfando assistiu-nos em boa parte do percurso, mas a vingança deu-se, então aquela ultima descida de 7 km foi estonteante e sempre a pisar o risco, até me apetece dizer um palavrão, dasssssss, foi moukobombastica, descemos dos 484 aos 150mt. Nesta foto, tirada na paragem para o lanche matinal, a cara de felicidade do grupo ilustra o bem-estar de cada um.
Faltavam poucos minutos para as 12:00 quando terminamos o passeio, que não teve nenhum percalço e que mais uma vez fez de nós homens felizes, ainda tivemos tempo para fazer uns alongamentos e as despedidas, terminamos o convívio matinal com um brinde de sumo de cevada no PC. Uma boa Páscoa para toda a família Moukista, abraço até um dia destes.

Ass: “O Moukista sentado” 

1 comentário:

Henrique Ramos disse...

Sintra é sempre Sintra ideal para quem gosta de aventura e abraçar a natureza.
por isso é que estes onze aventureiros mouquistas preferiram a pratica do BTT numa serra coberta de nevoeiro e humidade em vez de uma caminha quente.
um grande abraço a todos.
Viva á MoucaBTT.
HRamos (para os amigos)